Pandemia COVID-19 continua assolando os povos originários do Brasil – Movimentos Sociais | Notícias | Cese | Coordenadoria Ecumênica de Serviço

Movimentos Sociais Notícias

Data: 14.09.20

Pandemia COVID-19 continua assolando os povos originários do Brasil

Resumo de casos registrados pelo *Comitê Nacional pela Vida e Memória Indígena.

Movimento indígena pede apoio no combate dos efeitos da pandemia do novo coronavírus

O impacto da Covid-19 já atingiu 158 povos indígenas do Brasil. Com 31.469 infectados e 798 óbitos em decorrência do novo coronavírus, os povos originários ainda têm que lutar por garantias fundamentais para proteção durante a pandemia.

Com mais de 50% dos povos diretamente contaminados pelo vírus, a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), juntamente com todas as suas organizações de base ( APOINME | ARPIN SUDESTE | ARPINSUL | COIAB | Comissão Guarani Yvyrupa | Conselho do Povo Terena | ATY GUASU), lançou, em agosto, uma mobilização internacional para salvar vidas. A pandemia continua assolando os povos originários do Brasil e ainda há muito o que fazer. 

O Plano de Enfrentamento Emergência Indígena é a frente do movimento indígena no Brasil no enfrentamento da pandemia de COVID-19  e sua expansão sobre os territórios . A iniciativa foi elaborada, em diálogo com as organizações indígenas e  diversas organizações parceiras, como a CESE, para ser implementada em diferentes contextos regionais, dividido em três eixos, são eles: Ações Emergenciais de Cuidado Integral e Diferenciado no Controle da Covid-19; Ações Judiciais e de Incidência Política; e Ações de Comunicação e Informação em Saúde.

Faça sua doação pelo QR Code e continue ajudando a combater a Covid-19 nos territórios indígenas do Brasil.

#VidasIndigenasImportam #Maracá #EmergenciaIndigena

 

*Comitê Nacional pela Vida e Memória Indígena_APOINME | ARPIN SUDESTE | ARPINSUL | COIAB | Comissão Guarani Yvyrupa | Conselho do Povo Terena | ATY GUASU | Observatório Quarentena Indígena_