7,5 milhões de brasileiros dizem SIM à Constituinte para a Reforma Política – Notícias | Cese | Coordenadoria Ecumênica de Serviço

Notícias

Data: 20.03.15

7,5 milhões de brasileiros dizem SIM à Constituinte para a Reforma Política

Foram 7.754.436 de pessoas que participaram do Plebiscito Popular da Constituinte, das quais 97,05% afirmaram que querem mudanças no sistema político através de uma Constituinte Exclusiva. Um fato histórico.

O resultado representa de forma clara a crise de representatividade atual, além de demonstrar que o povo quer mudanças profundas no Brasil, e quer ter a palavra, através de uma assembleia eleita exclusivamente para fazer a reforma política, abrindo caminhos para a resolução dos problemas históricos do povo brasileiro: distribuição da riqueza, da terra, da moradia, da educação, da saúde, dentre outros.

O Plebiscito Popular foi realizado de 01 a 07 de Setembro de 2014, por quase 500 organizações sociais, como Movimentos Sociais, Pastorais Sociais, Sindicatos, Grupos de Jovens, entre outros. Os votos foram realizados em  mais  de 40 mil urnas, em todos os estados do Brasil, e também na internet.

Não há dúvidas de que este resultado é uma grande vitória do povo brasileiro, pois foi organizado com trabalho voluntário de mais de 100 mil ativistas, que com escassos  recursos, enfrentando a invisibilização da grande imprensa, mas com muita disposição em construir este grande debate com a sociedade brasileira.

 

Depois do Plebiscito Popular, é hora de mobilizar

Em Outubro, a votação  popular foi entregue em Brasília aos Três Poderes: executivo, legislativo e judiciário, por mais de 1500 jovens ativistas que participaram desta construção. Nesta ocasião, a presidenta Dilma Roussef se manifestou favorável a Reforma Política através de uma Constituinte, e reiterou a importância da participação popular neste processo.

No ato da entrega, na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, foram protocolados, em ambas as casas, Projetos de Decreto Legislativo, que regulamentam um Plebiscito Oficial, organizado pelo Estado Brasileiro, com  a mesma pergunta do Plebiscito Popular. Se o projeto for aprovado, os elei- tores  brasileiros irão às urnas para dizer sim ou não à seguinte questão: “Você é a favor de uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político?”. Os setores mais conservadores da direita organizada se recusam a aceitar a proposta da Constituinte, pois sabem que a abertura de um amplo debate sobre uma Constituinte exclusiva(com representantes eleitos  exclusivamente para esta tarefa) coloca em risco os históricos privilégios que estes detêm. Por isso, agora, seus representantes no Congresso Nacional correm para fazer uma reforma política às costas da população, para aprovar mais dispositivos que garantam suas regalias.

Mais do que nunca é preciso que estejamos unidos e mobilizados por esta bandeira, pois só a pressão popular, vinda das mobilizações de rua, pode fazer com que o desejo de profundas mudanças da maioria da nação seja atendido. Participe conosco dessa campanha!