Ato “Mulheres Atingidas em Defesa da Vida” marcará os 2 anos do crime da Vale em Brumadinho – Movimentos Sociais | Notícias | Cese | Coordenadoria Ecumênica de Serviço

Movimentos Sociais Notícias

Data: 22.01.21

Ato “Mulheres Atingidas em Defesa da Vida” marcará os 2 anos do crime da Vale em Brumadinho

Às 12:28 do dia 25 de janeiro de 2019, a barragem da mina Córrego do Feijão, em Minas Gerais, estourou.
As consequências deste crime ressoam nas comunidades atingidas, nos familiares das 272 vítimas assassinadas pela Vale, nos trabalhadores que ficaram sem renda, na interrupção de sonhos e milhares de pessoas que tinham o rio Paraopeba como fonte de água e abastecimento, além de forma de lazer e descanso.
O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) organiza a “Jornada de Lutas: 2 anos do crime da Vale em Brumadinho – Justiça só com luta e organização“, um momento de apresentação da mobilização permanente da população atingida frente à mineradora Vale e o que a empresa representa, as consequências concretas na vida da população e defesa dos direitos humanos.
Devido a pandemia do coronavírus, as atividades da Jornada ocorrem por meio de atos virtuais e algumas atividades presenciais. Junto com a @midianinja, a @minasninja e a @ninja.foto o MAB realizou uma curadoria para ocupar os feeds essa semana com ensaios fotográficos da cobertura realizada por fotógrafas e fotógrafos que estiveram na cidade ajudando a narrar visualmente e trazer imagens e palavras para contar o que estava acontecendo na região.
Abaixo,  fotos de @nilmarlage na Colônia Santa Isabel, em Betim- MG, atingida pela morte do Rio Paraopeba.
Por ASCOM / MAB