Com apoio da CESE, Central Armazém da Caatinga comercializa produtos da agricultura familiar em Juazeiro – Movimentos Sociais | Notícias | Cese | Coordenadoria Ecumênica de Serviço

Movimentos Sociais Notícias

Data: 06.05.22

Com apoio da CESE, Central Armazém da Caatinga comercializa produtos da agricultura familiar em Juazeiro

Além de garantir visibilidade para produtos, iniciativa trará informações educativas sobre a cadeia produtiva da agricultora familiar e conta com apoio da CESE

Os produtos da agricultura familiar da caatinga têm um novo espaço de visibilidade e comercialização. É a Central Armazém da Caatinga, espaço comercial estratégico, inaugurado no último dia 27 de abril em Juazeiro (BA) e fruto do trabalho da Central de Comercialização das Cooperativas da Caatinga. Através do Programa de Pequenos Projetos da CESE, a iniciativa incorporou um braço mais informativo e educativo.

Localizado às margens do Rio São Francisco, no espaço Vila Bossa Nova, o Armazém da Caatinga reúne 4 mil produtos da agricultura familiar, de diversas regiões do bioma caatinga na Bahia, mas também conexões com outros biomas brasileiros. Dividido em quatro áreas, o espaço dispõe de bar e restaurante de identidade tradicional nordestina trazendo em sua gastronomia produtos da agricultura familiar, loja especializada em produtos da agricultura familiar e feira de produtos orgânicos/agroecológicos.

De acordo com Adilson Ribeiro, presidente da Central de Comercialização das Cooperativas da Caatinga, o armazém tem por objetivo comercializar produtos da agricultura familiar, alcançando um público mais amplo e diversificado. “Nesse novo espaço, a ideia é ofertar produtos de qualidade e fortalecer a estratégia de visibilidade da produção de base familiar. Como uma vitrine e um lugar que gere oportunidade de negócios para os agricultores e agricultoras familiares”.

Na loja será possível encontrar doces, geleias, polpas, sucos, frutas in natura, compotas, cerveja artesanal, picolé e sorvetes, filé de peixes e embutidos, carne de caprinos e ovinos; leite de cabra e derivados, ovos de galinha caipira, biscoitos de goma, sequilhos, mel, coco licuri e seus derivados. A estratégia comercial também contempla a operação de uma loja virtual com entregas em todo território nacional (www.armazemdacaatinga.com.br).

Desenvolvimento sustentável – Por se a adequar aos objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU que tem como meta ações para as organizações até 2030, a CESE apoiou as ações de comunicação focadas em informar de modo educativo, tanto consumidores como pequenos agricultores e compradores, sobre as origens daqueles produtos, sua importância e os motivos da importância de fortalecer essa cadeia produtiva.

“O apoio da CESE envolve a educação em torno do negócio. Comunicar com o produtor, com o comprador, com o consumidor. É importante informar como aquele produto é feito, de onde ele vem. Para nós, a CESE é um parceiro de longa data e tem um papel fundamental na agricultora familiar, com práticas muito significativas para nosso campo.” ,explica o presidente.

Em sua avaliação, o trabalho continuado da CESE tem sido um aliado decisivo para o desenvolvimento de estratégias para agricultores e agricultoras na caatinga, criando as condições necessárias para o surgimento de iniciativas como o Armazém. A sustentabilidade é o foco principal da iniciativa, que ao promover o fortalecimento da agricultura familiar, através da comercialização socialmente justa e solidária de seus produtos, também valoriza a cadeia produtiva do campo até a mesa, gerando emprego e renda com retorno social e econômico para comunidades rurais e pequenos produtores.

O espaço conta com a parceria e gestão da Central de Comercialização das Cooperativas da Caatinga (Central da Caatinga), que é uma rede de comercialização com atuação em 05 territórios de identidade e que representa 14 cooperativas, 27 associações comunitárias e comercializa produtos de, pelo menos, 20 empreendimentos da Agricultura Familiar.

A iniciativa conta com parceria com o Governo do Estado da Bahia, através da Secretaria de Desenvolvimento Rural e da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR).