Formação em gênero e elaboração de projetos fortalece direitos de mulheres indígenas do Cerrado – Notícias | Cese | Coordenadoria Ecumênica de Serviço

Notícias

Data: 15.07.19

Formação em gênero e elaboração de projetos fortalece direitos de mulheres indígenas do Cerrado

Entre os dias 09 e 13 de julho, foi realizada, em Campo Grande (MS), a oficina sobre “Formação em Relações Sociais de Gênero e Elaboração de Projetos” com mulheres de organizações indígenas e indigenistas do Cerrado. A atividade foi realizada pela CESE, em parceria com o Conselho Indigenista Missionário e o Centro de Estudos Bíblicos de Mato Grosso do Sul, e apoio da agência Heks-Eper.

Um total de 30 mulheres (dentre elas 22 mulheres indígenas de dez etnias) passou pelo processo de formação, que teve como objetivo o aprofundamento das concepções de gênero (a partir das experiências concretas das mulheres indígenas do Cerrado) e o fortalecimento de capacidades em torno da elaboração de projetos (contribuindo para que elas estabeleçam propostas para o enfrentamento das desigualdades de gênero).

 

A partir da formação, Ivalnida Terena desenhou um projeto para a realização da 2ª Assembleia das Mulheres Terena em março de 2020. “Como parceira, a CESE vem buscando valorizar a nossa luta, incentivando e colaborando para a expansão da nossa resistência e ajudando também nas elaborações de projetos”.

Na perspectiva de Eloenia Takina, um dos desdobramentos-chave da formação foi o processo de auto reconhecimento das mulheres. “Várias delas não sabiam o que era feminismo. Elas se perguntavam: ‘mas será que eu sou feminista? O que é ser feminino?’, relembra. “Mas ao longo da oficina, foram abordadas essas questões e, no final, as mulheres falaram: ‘mas eu sou feminista!. É isso que eu estou fazendo na minha aldeia. Eu estou buscando o fortalecimento das mulheres, eu estou chamando as mulheres para participar de reuniões, dos eventos, eu busco essa igualdade dentro da minha aldeia… então eu sou feminista!’”, recorda Elônia sobre os cinco dias de vivência.

Após a oficina, os grupos participantes foram convidados para a apresentação de uma proposta ao Programa de Pequenos Projetos da CESE, considerando os campos temáticos prioritários: direito a terra e água e território, autonomia econômica das mulheres, fortalecimento dos espaços de auto-organização das mulheres, direito à identidade na diversidade, agroecologia e resiliência, participação efetiva em espaços de poder e incidência política.