Homenagem da CESE a Pedro, do Araguaia – Ecumenismo | Notícias | Cese | Coordenadoria Ecumênica de Serviço

Ecumenismo Notícias

Data: 08.08.20

Homenagem da CESE a Pedro, do Araguaia

Embora a comoção e a tristeza sejam imensas, o encantamento de D. Pedro Casaldáliga deveria ser celebrado como cântico de louvor por Deus ter agraciado ao mundo a existência dessa pessoa tão singular, tão excepcional. Um profeta-poeta que cumpriu sua vocação pastoral de forma tão apaixonada.

Pedro, como gostava de ser chamado, vivia de maneira simples, do jeito do povo a quem servia, mesmo podendo ser Dom, príncipe, e arrogar o poder se quisesse, na condição de bispo. Optou por praticar, na radicalidade evangélica, a humildade e as bem-aventuranças e, inspirado pela ira corajosa típica dos grandes profetas, enfrentou, com firmeza e poesia, fazendeiros, militares e outros poderosos para defender pobres, índios, posseiros, rios e florestas. Se por um lado, foi odiado, perseguido e caluniado, por outro, foi amado, admirado e serviu  de inspiração a gerações que buscaram no seu exemplo, nas suas palavras e na sua poesia referência e alimento para as lutas.

Malditas sejam todas as cercas… que nos privam de viver e amar, poetizou profetizando. Era amado pelo povo com quem viveu desde 1970 numa simples casa na Prelazia de São Felix do Araguaia.

Pedro é a expressão mais genuína dos valores civilizacionais e do sentido profundo de humanidade; da radical coerência entre o que acreditava e o que praticava; uma referência da luta democrática e pelos direitos do povo e da natureza. Por esse motivo, ele é universal e seu legado é atemporal.

Pedro, descanse em paz à sombra de um pequizeiro, que cresce e fecunda o fruto com as águas mornas do seu querido Araguaia. E do Paraíso que te acolhe em festa, inspira-nos a derrubar todas as cercas e todas as leis que fazem a terra escrava e escravos os humanos.

Pedro, Presente!

CESE – Coordenadoria Ecumênica de Serviço

8 de agosto de 2020