Ações de formação – Programas | Cese | Coordenadoria Ecumênica de Serviço

Programas

Ações de formação

As atividades da linha de ação de formação do Projeto Sociedade Civil Construindo a Resistência Democrática  envolvem desenvolvimento de cursos nos formatos EaD (educação à distância), semipresencial e presencial, de modo a contribuir com organizações e movimentos sociais com acesso a subsídios, informações e conteúdos que possam apoiar o fortalecimento de suas capacidades de gestão, comunicação, incidência e articulação. Para garantir a capilaridade destas formações, a Ação prevê também a criação de uma rede de formadores locais, capaz de replicar estes cursos de modo presencial em todas as regiões do país, e de uma rede de comunicação e troca de conteúdos e oportunidades de realização de oficinas entre elas. A formação inclui como diretriz transversal a perspectiva de gênero e a superação das desigualdades. As causas temáticas que configuram o projeto se desenvolvem num clima adverso dada a criminalização dos movimentos e de encorajamento de forças conservadoras, reforçando as ações de formação, em diálogo com as outras atividades de incidência, articulação e comunicação.

Cursos

No ano de 2017 o projeto realizou os seguintes cursos, desenvolvidos pelas parceiras ABONG, CEFEMA e CAMP: Curso EaD Curso Feminista – A Contrarreforma da Previdência: o golpe nos direitos das mulheres; Curso presencial de Formação de Formadores Feminismo com quem está chegando; Curso EaD Comunicação Estratégica e Incidência Política; Formação de Formadores em Comunicação Encontro de Comunicadores/as da Sociedade Civil pela Defesa de Direitos e replicação com formações locais em 5 estados. Ressalte-se que 78,2% de participantes que concluíram os cursos de formação ofertados pelo projeto foram mulheres.

O curso para formadoras locais Feminismo com quem está chegando foi organizado pelo CFEMEA e realizado com a parceria de diversas organizações, destacando-se a Universidade Livre Feminista, SOS Corpo e Cunhã, de 9 a 12 de novembro de 2017 em Camaragibe/Pernambuco. O Curso foi organizado com etapas virtuais e encontros presenciais para ampliar e qualificar o alcance das formações junto às OSCs e coletivos de mulheres.

A formação de formadores/as em comunicação Encontro de Comunicadores/as da Sociedade Civil pela Defesa de Direitos contou com participação de comunicadores/as das cinco regiões do país e resultou na constituição da Rede Cardume – comunicação em defesa de direitos. Como desdobramento foram realizadas, até dezembro de 2017, cinco Formações Locais, nas regiões Norte (TO), Sudeste (SP), Centro Oeste (DF) e Nordeste (BA e PE). No total, estas formações locais contaram com a participação de 121 pessoas.

Em 2018 novos cursos estão em andamento. Foi realizado o curso presencial de Formação de Formadores sobre a Aplicação do Marco Regulatório de Acesso a Recursos Públicos, Lei Federal 13.019/2014 (MROSC), coordenado por CAMP E ABONG, que ocorreu em janeiro de 2018 em Salvador (BA). Neste segundo ano do projeto, também foram realizadas ou estão em andamento novas atividades de formação relacionadas às temáticas de Feminismo, MROC, Comunicação e Economia Solidária.

Seminários

Seminário Nacional a Agenda das Resistências e as Alternativas para o Brasil: um olhar desde a sociedade civil.

Ocorreu em São Paulo de 16 a 18 de agosto de 2017, sendo abordados os temas do MROSC, direitos das mulheres e da população negra, criminalização dos movimentos sociais e reforma política. O Seminário foi realizado em parceria com outros dois projetos – Novos Paradigmas de Desenvolvimento e Monitoramento dos Direitos Humanos no Brasil – o que possibilitou a ampliação do público, garantindo mais de 70 representantes de OSCs e movimentos sociais, tendo contado com a presença da União Europeia. Junto ao Seminário foi realizada uma Aula Pública, com o tema Alternativas ao modelo de desenvolvimento brasileiro: convergências e controvérsias, que contou com os movimentos sociais do campo, urbanos, indígenas, da comunicação e associadas da ABONG.

Seminário Nacional sobre o Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil e Defensoria Pública – Em diálogo com Gestoras e Gestores sobre a lei 13.019/14.

Realizado no Rio de Janeiro nos dias 26 e 27 de setembro de 2017, a iniciativa foi uma parceria entre ABONG e Defensoria Pública com o objetivo de fomentar e apoiar o processo de regulamentação e implementação, no âmbito municipal, do Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil (MROSC). Ao todo 85 pessoas participaram do Seminário, incluindo representantes de diversas OSCs e movimentos sociais, além de servidores públicos e membros da Defensoria Pública dos estados do Rio de Janeiro, Bahia e Piauí. A atividade também buscou engajar as organizações a monitorarem e participarem da criação de decretos que regulamentem a lei em seus respectivos municípios. O evento contou com a participação da União Europeia e, entre outros temas, com a apresentação do estudo jurídico sobre as leis e decretos envolvendo as OSCs.