Depoimentos – Programas | Cese | Coordenadoria Ecumênica de Serviço

Programas

Depoimentos

“Como integrante do movimento negro e de mulheres negras, considero que o Encontro de Formação de Formadores e Formadoras sobre a Plataforma MROSC foi de grande importância, haja vista que já estamos no processo de implementação desta Lei. É muito importante que a sociedade civil junto aos governos estaduais e municipais viabilizem a oportunidade do diálogo para garantir na prática o que foi aprovado na Lei, e que organizações tenham acesso de fato aos recursos públicos.”

Elisabeth Lima – Ajagun Obirin – Organização de Mulheres Negras  (RN)

 

 

“A aprovação do projeto foi muito importante no sentido da articulação entre os nossos núcleos, o fortalecimento da Marcha Mundial das Mulheres aqui na Paraíba e, sobretudo, a interlocução com outros movimentos sociais mistos organizados, como MST, Consulta Popular, Levante Popular da Juventude e outros. Colocamos em diálogo os movimentos do campo e da cidade no sentido de afinar nossas ideias para a projeção do que nós queremos, como nós queremos, e como vamos enfrentar a atual conjuntura do País. Além de discutir como a esquerda e os movimentos conseguem se rearticular  e  qual o lugar das mulheres nesse processo de construção de um novo projeto para o Brasil.”

Bárbara Zen, do Núcleo Gertrudes Maria, da Marcha Mundial das Mulheres da Paraíba (PB).

 

“Com o apoio ao projeto “Conhecer para Resistir”, construímos um processo de debates sobre o MROSC. Organizações ligadas à REPROTAI e à REDE CAMMPI passaram a compreender a extensão que o Marco Regulatório traz para as suas realidades, e colocaram em prática os aprendizados. Foram realizados ajustes em seus estatutos, acompanhamento e revisão de editais e diálogos com secretarias do Estado. Consequentemente, isso contribui para qualificar as ações de articulação para incidência política e implementação de políticas públicas.”

Tiago Muniz – Comissão de Articulação e Mobilização dos Moradores da Península de Itapagipe –  CAMMPI (BA)

 

“O projeto apoiado pela CESE, ABONG, CAMP e CFEMEA, através da União Europeia , tem fundamental importância no contexto de Pós Golpe, que coloca em xeque a questão dos direitos fundamentais e deixa a juventude mais aquém dos espaços de decisão.  Com o  projeto “Nós por Nós”,  os  jovens tiveram a oportunidade de aprofundar questões sobre os sistema político e ter outra perspectiva de futuro, através de incidência na política, na cultura, no esporte e na educação para a mudança de realidade.”

Jefferson Soares – Levante Popular da Juventude de Palmas (TO)