Último ciclo de Oficinas de Elaboração de Projetos deste ano inscreve até quarta (19) – Notícias | Cese | Coordenadoria Ecumênica de Serviço

Notícias

Data: 17.11.14

Último ciclo de Oficinas de Elaboração de Projetos deste ano inscreve até quarta (19)

As inscrições para o 4º ciclo de Oficinas para Elaboração de Projetos da Sepromi, em parceria com a CESE, estarão abertas até a próxima quarta-feira, 19 de novembro. Podem se inscrever povos e comunidades tradicionais (quilombolas e representantes de religiões de matriz africana, marisqueiras, pescadores) e grupos vinculados ao movimento social em geral, com sede e funcionamento no estado da Bahia,que atuem com a temática étnica-racial.

Os interessados devem preencher a ficha de inscrição (disponível no site da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial: www.sepromi.ba.gov.br) e entregá-la na sede (Av. Paulo VI, nº 760, Edifício Belmonte Empresarial, 2º andar, Pituba, Salvador-BA).

A oficina, que acontece entre os dias 25 e 27 de novembro, oferece aos participantes, formação em todas as etapas de construção de um projeto. O objetivo é que as organizações acessem recursos não só públicos, mas também de outras fontes financiadoras – inclusive a CESE.

Os grupos que já participaram da iniciativa comemoram o sucesso do aprendizado. Jean César Moreira da Silva, coordenador geral da Associação Comunitária Rural da Grota do Brito, localizada em Jacobina – BA, destaca a importância da oficina. “Nós do interior estamos sempre buscando conhecimento para colocar nossos projetos em prática e na oficina conseguimos esse aprendizado necessário. Agradeço a CESE e a Sepromi por dar apoio e buscar as pessoas do interior para participar destes encontros”.

Outro participante da oficina, Antônio Pires, da Associação Quilombola dos Agricultores de Lázaro do Timbó, também em Jacobina, ressalta a relevância das atividades práticas durante o curso. “Nós sempre sentimos dificuldades na área de projetos, justamente por não ter muita experiência, e com essa vivência aqui, com a prática da CESE e do pessoal da Sepromi, a gente sentiu que facilitou mais”, resumiu.