CESE apoia iniciativa do Fórum de Juventude de Alianças Batistas do Brasil – Movimentos Sociais | Notícias | Cese | Coordenadoria Ecumênica de Serviço

Movimentos Sociais Notícias

Data: 26.04.21

CESE apoia iniciativa do Fórum de Juventude de Alianças Batistas do Brasil

 

Projeto realiza formação para jovens sobre temas sociais relevantes ao longo do primeiro semestre de 2021

Mais jovens fortalecidos através do aprofundamento nas discussões sobre teologia e raça, gênero, sexualidade. É a motivação que levou o Fórum de Juventude de Alianças Batistas do Brasil a promover a 1ª Formação de Jovens, reunindo um time de especialistas e pessoas de referência nas discussões em torno de termos relevantes como racismo, feminismo, machismo, fissuras de classe e LGBTIA+fóbias. A iniciativa conta com o apoio da CESE – Coordenadoria Ecumênica de Serviço.

O ciclo de formação teve início em janeiro e é voltado para os jovens tanto participantes da Aliança Batista do Brasil, quanto não diretamente ligados às igrejas. A iniciativa promove o aprofundamento de questões sociais e temas estruturantes da vida dos jovens através da formação, que é totalmente permeada por discussões inquietantes e que podem ser debatidas por outras perspectivas teológicas para além das disputas dominantes.

Até maio, ocorrerão encontros no ambiente digital para fortalecer o diálogo, a união e compartilhar conhecimento entre as pessoas participantes. O projeto já recebeu nomes como a pedagoga e missionária da Igreja Metodista Filadélfia no Engenho Velho da Federação (Salvador/BA), Liz Guimarães, falando sobre Teologia Feminista; a Doutora em Ciências da Religião, Reverenda Ana Ester, apresentando para o grupo questões sobre Teologia Queer; e o Teólogo Ronilso Pacheco, Pastor Auxiliar na Comunidade Batista em São Gonçalo, numa conversa sobre Teologia Negra.

De acordo com a historiadora Bruna Silva, uma das idealizadoras do projeto e Líder do Juventude @lternativa na Igreja Batista de Porto Calvo, município de Alagoas, além de promover formação aberta na web para jovens de todo país, o projeto prevê também a implantação da primeira biblioteca comunitária na cidade. “Aqui não existe um espaço de compartilhamento de leitura, uma biblioteca”, conta Bruna.

Ela acrescenta que “esta é a primeira formação em que pudemos trazer nomes que são referenciais para gente, para falar para juventude. Pudemos juntar jovens de várias igrejas, de vários lugares e promover discussões em nossas comunidades, para tirar dúvidas, pensar em contribuições”.

Parceria

O 1ª Fórum de Juventude de Alianças Batistas do Brasil nasce da necessidade de promover um espaço formativo qualificado e tornou-se possível através do apoio institucional e financeiro da CESE. “Essa relação da Aliança com a CESE é de extrema importância, pois são entidades que caminham juntas há muito tempo. Eu fiquei maravilhada com os primeiros contatos, em que a gente pôde se apresentar, falar sobre os nossos passos”, revela Bruna.

A jovem lembra do processo de elaboração e aprovação do projeto, que envolveu aprendizados. “Foi incrível conhecer pessoas de vários lugares, grupos – religiosos ou não -, movimentos que eu não conhecia e foi maravilhoso para mim como jovem da Aliança. Eu fiquei muito feliz de ter meu projeto aprovado. Está sendo uma experiência incrível trabalhar junto com a CESE” acrescenta.

Marília Alícia, participante da Juventude da Igreja Batista de Porto Calvo, compartilha sua experiência com a formação. “É bom poder aprender um pouco mais sobre nós mesmos. Aprender sobre Teologia Feminista, Teologia Negra, Teologia Queer e a formação pôde nos proporcionar uma troca de conhecimentos, algo que precisa ser mais feito em nossas comunidades e envolver outros temas”.

A experiência de participação ativa na Juventude da UNEGRO aproximou Railane Souza, integrante da Igreja Batista NAZARETH. “Quando me convidaram para organizar essa formação com os outros jovens, isso veio reafirmar um pouco de meu aprendizado como uma garota preta em uma sociedade patriarcal. A diferença que vai fazer na minha trajetória é ser forte, andar de cabeça erguida e entender que posso ser quem eu quiser, pois ser uma garota preta nesta sociedade não é fácil. Mas também entender meu lugar de fala”, afirma a jovem.

Fortalecimento das juventudes no Brasil

A iniciativa de apoio a este projeto faz parte de uma estratégia institucional de diálogo e articulação da CESE com diferentes organizações e expressões de juventudes envolvidas na defesa de direitos. Um processo de escuta com movimentos e coletivos, realizado em 2020, que teve como objetivo sintonizar a CESE com as demandas desses públicos e promover reflexões sobre sua atuação a partir dos contextos e territórios dos grupos.