CESE fortalece movimentos sociais com estratégias de incidência política – Notícias | Cese | Coordenadoria Ecumênica de Serviço

Notícias

Data: 17.09.19

CESE fortalece movimentos sociais com estratégias de incidência política

O atual cenário político exige rearticulação e reorganização popular. É preciso que a gente saiba como a conjuntura se traduz na prática e como os retrocessos modificam as rotinas da nossa atuação.”. É com esse tom que Bia Cardoso, representante da Associação de Advogados(as) de Trabalhadores Rurais no Estado da Bahia (AATR), traz a reflexão sobre os processos de resistência e a utopia para a defesa dos direitos, para a primeira etapa da Oficina sobre do Curso sobre Incidência Política, realizada na sede da CESE, em Salvador (BA).

A formação reúne, entre os dias 16 e 20 de setembro, representantes de diversas organizações e movimentos sociais (movimento ecumênico e de mulheres negras, juventude negra, e populações tradicionais como povos indígenas, comunidades quilombolas, catadoras de mangada e fundo e fecho de pasto) com o objetivo de  fortalecê-los/as em incidência política, considerando a relação com a sociedade e com o Estado.

Para Viviane Hermida, assessora de projetos e formação da CESE e uma das facilitadoras do curso, a CESE vem buscando cumprir sua missão de fortalecer os movimentos populares através de várias estratégias, e nos últimos anos tem investido fortemente no campo da formação: “Diante dos desafios que nos são impostos de forte polarização política e ideológica, a área de incidência política vem sendo apontada como prioridade no nosso diálogo com movimentos populares em suas lutas por direitos.”.

Um dos debates que ocorreram durante o curso foi análise da atual conjuntura e a compreensão do fio condutor da história sobre país, a fim de fortalecer estratégias de incidência política e organizar a resistência ao retrocesso e ao ataque aos direitos conquistados.  Cada movimento/organização relatou o contexto de lutas de suas realidades, apresentando símbolos de suas comunidades e territórios.

Para dar sequência ao debate, foi apresentado aos grupos um leque diversificado de ferramentas, como a análise de problemas e de soluções, atores envolvidos/as, priorização de táticas de incidência, fases do processo de elaboração e implementação de políticas públicas e compreensão das diversas etapas de incidência.

A formação integra “Virando o Jogo”, programa de apoio ao fortalecimento de organizações nas áreas de mobilização de recursos locais e incidência política, incluindo atividades de formação presenciais e a distância. “Virando o Jogo” é uma iniciativa da agência de cooperação holandesa Wilde Ganzen, em conjunto com Smile Foundation (Índia), KCDF (Quênia) e CESE (Brasil), com o apoio do governo holandês.