Mulheres Negras e Populares: Por uma agenda feminista e negra – Notícias | Cese | Coordenadoria Ecumênica de Serviço

Notícias

Data: 30.10.17

Mulheres Negras e Populares: Por uma agenda feminista e negra

         

 

No último dia 20 de outubro, foi realizada a Oficina de Formação em Gestão, Análise de Contexto e Incidência Política das Mulheres Negras, uma atividade promovida pela CESE e SOS Corpo, em parceria da Rede de Mulheres Negras da Bahia. A oficina aconteceu na Casa Betânia, em Salvador, durantes os dias 20, 21 e 22 de outubro.

Durante esses três dias, movimentos sociais e organizações de mulheres negras discutiram sobre o momento político vivido no Brasil e como essa conjuntura tem afetado diretamente às mulheres negras. Para Rosana Fernandes, assessora de Projetos e Formação da CESE, as essas mulheres, além de serem as maiores vítimas de feminicídio,são também as principais vítimas das violações dos Direitos Humanos: “As mulheres negras sofrem com o machismo, racismo e preconceito de classe, tudo ao mesmo tempo, uma vez que ocupam a base da pirâmide social com subempregos, condições de trabalho inapropriadas, falta de acesso à saúde, entre outros”.

          

 

Na ocasião, as participantes puderam fazer uma autorreflexão sobre suas vidas, enquanto mulheres negras, e partilharam suas vivências, crenças e experiências. Muitas relataram que a Marcha das Mulheres Negras, realizada no ano de 2015, em Brasília, foi um marco para visibilizar a luta das mulheres no nosso país. Para Lindinalva de Paula, da Rede de Mulheres Negras da Bahia: “Pela primeira vez na história do país, mais de 50 mil de nós, ocupamos as ruas de Brasília para reivindicar políticas públicas.”, e completa: “Nossas ações pós marcha, é continuar na articulação e no enfretamento, contra esse ou qualquer governo opressor, racista e machista.”.

Nesse momento de cerceamento dos direitos e ataques à população negra, é preciso discutir e  realizar ações afirmativas e coletivas. A ideia é que as participantes integrem a Rede de Mulheres Negras no estado da Bahia, para continuar construindo e incidindo de maneira contínua na luta negra e feminista.

A formação é uma iniciativa faz parte do projeto”Mulheres Negras e Populares: Traçando Caminhos e Construindo Direitos”, com financiamento da União Europeia no Brasil. O projeto tem por finalidade o fortalecimento das organizações de mulheres negras e de setores populares do Norte e Nordeste do País.